terça-feira, 12 de maio de 2009

Plágio?

Se fosse um trabalho universitário, tinha zero e ainda levava uma penalização por plágio:

De facto, isto não deveria estar no centro das minhas preocupações. Mas confesso que já vou ficando farto dos sorrisos amarelos, da política de frases feitas e do mediatismo absolutamente injustificado e descabido de quem mais não faz senão reproduzir o trabalho dos outros.

Posto isto, depois de vários exemplos dignos da revolta de todos quantos trabalham e não gostam de ver outros ficar com os louros, descrevo uma situação particularmente flagrante.

Dia 24 de Abril, o Partido Comunista Português entrega na Assembleia da República um Projecto de Lei, cuja epígrafe é "altera o mecanismo da redução da actividade e suspensão do contrato de trabalho - lay-off - reforçando os direitos dos trabalhadores. Esse Projecto de Lei é numerado pela Mesa da Assembleia com o nº 755/X.

pode ler-se aqui.

Dia 3 de Maio, o BE entrega um Projecto de Lei na Assembleia da República com a epígrafe seguinte: "altera o mecanismo da redução da actividade e suspensão do contrato de trabalho, reforçando os direitos dos trabalhadores".

pode ler-se aqui.

Não fosse tão ridículo e eu não me daria ao trabalho. Uma coisa é seguir uma boa ideia do PCP e entregar um Projecto que aponte no mesmo sentido. Outra coisa é a cópia quase TOTAL do projecto apenas para marcar o terreno. Uns têm o trabalho, a discussão colectiva, o aprofundamento teórico, o empenhamento. Outros têm o descaramento de copiar para pôr uma bandeirinha.

Sim, porque ninguém pense que no PCP se apresentam Projectos sem a devida ponderação, o trabalho de discussão e apuramento colectivos. Pelos vistos, no BE, tudo isso é uma chatice... Vale bem mais pegar no que fazem os outros e pôr lá o carimbo do BE.

E o pior... o pior mesmo é que isto é apenas um caso entre muitos. Basta consultar www.parlamento.pt

8 comentários:

Maria disse...

É que a vergonha não paga imposto...

lcmoutinho disse...

realmente, mais valia apoiarem a iniciativa dos outros. Cai-lhes alguma coisa?

Daniel disse...

Concordo. O melhor era apoiarem a inicaitva do PCP, como faz este partido quando as iniciativas do BE são pertinentes.

Com isto os BE's mostram apenas inferioridade.

Anónimo disse...

Continuam a combater a esquerda?
Já nem vale a pena...

Anónimo disse...

É a preocupação de quem realmente está do lado dos trabalhadores!
Pelo trabalho feito na Câmara de Setúbal podemos observar.

CRN disse...

O BE só tem iniciativas para a manipulação em prol do PS - será questão de preguntar ao Délio, tudo o demais são cópias das propostas de um colectivo que, ainda que seja essa uma verdade incómoda, permanece aberto à incorporação de inconformistas de esquerda que defendam verdadeiramente a ruptura com as políticas dos 33 últimos anos, o BE não se encontra nessa consideração.

A revolução é hoje!

Margarida disse...

É chato ver que o BE em vez de gastar forças a lutar contra as políticas do PS ou a falsa alternativa PSD as gaste a copiar propostas da esquerda, em vez de as apoiar, o que não dividiria e só daria força à esquerda.

Com isto mostram apenas um divisionismo inútil.

julio filipe disse...

Com alta probabilidade, essa pouco séria "metodologia" de cucos resulta do facto de lhes ser absolutamente necessário alimentar a comunicação social com os "seus" projectos, sob pena de desaparecerem da cena política.
Bom, claro que se esforçam noutros domínios, como foi o caso da provocação suja dos Vital/Vitalino/PS no 1° de Maio da CGTP, que logo vergonhosamente secundaram.
Tão mau assim, "n-não haviiaaa nexexidade-exe-exes"...
Saudações.