sexta-feira, 1 de maio de 2009

agressões?

1. Eu estava presente e mesmo ao lado dos episódios a que têm chamado "violência" e "agressões" a Vital Moreira. Na verdade, e testemunho porque vi, a passagem desse homem pela manifestação da CGTP gerou grande ira entre os manifestantes mas não deu lugar a agressões físicas.

2. As delegações dos Partidos que cumprimentam a Executiva da CGTP nestes momentos são constituídas pelas direcções dos partidos. Vital Moreira, segundo diz, é um independente. Ou seja, não é certamente um dirigente institucional do PS. É apenas um candidato a eleições. Ou seja, o que o levou ali foi um acto de campanha eleitoral e provocação e não um cumprimento institucional.

3. O PS quer assim apenas iludir a dimensão da luta dos trabalhadores portugueses na manifestação do 1º de Maio convocada pela intersindical.

4. Vital Moreira não foi exluído das manifestações de trabalhadores, nem foi expulso, nem foi agredido nem injuriado. Vital Moreira auto-excluiu-se há muito quando tomou o lado dos inimigos dos trabalhadores, assim agredindo e injuriando ao longo dos anos a população trabalhadora de Portugal.

5. O PCP e a CGTP, como julgo que é absolutamente óbvio e que só não vê quem não quer, não podem pedir desculpa por um episódio que não sucedeu, tal como ao fazê-lo assumiriam responsabilidades que não lhes cabem.

6. Chega de manipulação. Está à vista de todos que o homem não foi agredido e eu próprio apupei a delegação do PS. A vitimização que está a fazer de si próprio com a ajudinha de todos os restantes partidos, com excepção do PCP, é não mais que lamentável.

7. A luta dos trabalhadores portugueses assumiu hoje um momento alto de reivindicação e de mobilização. Eram milhares e milhares de jovens, homens e mulheres, que erguiam palavras de esperança e de combatividade. A labuta diária deste povo é hoje espezinhada pelos governantes que não respeitam os mais elementares direitos de quem trabalha e este 1º de Maio foi uma expressão máxima da dignidade e da força da luta. No final do dia, é isso que conta!

8. em jeito de desabafo: escrevo enquanto vejo a sic notícias que chama para comentar o 1º de Maio dois comentadores declarada e assumidamente anti-sindicalistas, anti-comunistas, tecnocratas e apoiantes dos partidos de direita. Será de estranhar que até agora mais não tenham feito que dizer mal do PCP e da Inter?

5 comentários:

Crixus disse...

Eu não sabia que já não se pode apupar os politicos responsaveis por politicas que têm desgraçado o pais e levado à miseria milhares de trabalhadores, e têm a lata de ir ao 1º de Maio da Inter. Quanto a agressoes também não vi nada, espero que os donos deste pais percebam que não podem gozar para sempre com o povo portugues.

Maria disse...

Eu hoje não me contive e desabafei assim:

http://ocheirodailha.blogspot.com/2009/05/desabafo.html

Abraço

A. Moura Pinto disse...

Quem fundamenta desta maneira, vai longe. E dele, longe quero eu ficar...

pedras contra canhões disse...

como se tivesse outra opção, sr moura pinto.

A. Moura Pinto disse...

Eu estava presente e mesmo ao lado dos episódios a que têm chamado "violência" e "agressões" a Vital Moreira. Na verdade, e testemunho porque vi, a passagem desse homem pela manifestação da CGTP gerou grande ira entre os manifestantes mas não deu lugar a agressões físicas.
Comentando ponto a ponto, os pontos do seu post:
1. A partir de que pressão se pode falar em agressão física?
2. Vital Moreira não é militante do PCP há mais de 20 anos. Quantos faltam ainda para que a sua presença numa manifestação de todos, mas com controlo que se percebe, deixe de ser uma provocação? E desde quando cabe a quem convida definir quem deve representar o convidado?
3. No seu ponto 3, devemos concluir que na CGTP, nas suas manifestações, não entram ou não são tolerados militantes e simpatizantes do PS?
4. Vital não foi agredido nem injuriado, repete. Remeto-o para o ponto 1 a, já agora, quantos anos faltam ainda para vos passar o luto provocado com a saída de Vital do PCP ? Se é desprezível, porque tanta preocupação com ele?
5. O Carvalho da Silva já pediu desculpas (agora terá que lhe pedir desculpa a si, por não lhe ter ligado nenhuma). E faz bem Carvalho da Silva. O PSC nada tem a ver com a matéria, na minha opinião. Mas, se tivesse, como Jerónimo só comenta o que vê, o assunto ficava encerrado. Oxalá proceda sempre assim, comentando apenas o que vê.
6. Fica-lhe bem a confissão. Apupou. E quase juro que foi isso, não injuriou. Nem agrediu. Isso ficou para os outros, quem sabe se, como diz, manipulados por alguém.
7. Pois… mas a notícia do dia, foi aquilo que o não deveria ser. Culpa de quem? De quem tenta branquear estas coisas. Quem não as condena tê-las-á de novo. Se é que não as deseja.
8. Pois é. Terão falado mal da CGTP. Porque até então não apresentará desculpas. Mais: Carvalho da Silva tentou mesmo justificar a conduta de quem se não soube comportar. Quanto ao PCP: amor com amor se paga. Basta lê~lo.
E é por isto que lhe garanto futuro promissor. Se não é deputado, está na calha.